As três palavras

segunda-feira, 30 de maio de 2016


Tem palavras chave que marcam nossa existência. Fazendo mais um gancho com a palestra com o professor e filósofo Mário Sérgio Cortella, de tema: ética, família e sociedade, evento realizado pelo grupo de apoio à adoção DNA da Alma, na minha cidade, Cortella usou além do medo e da coragem mais palavras que me marcaram muito. E principalmente a minha relação comigo mesma, além do propósito da palestra que era focada na relação pais e filhos, sim porque não podemos nos boicotar como coitados pelo fato de termos uma deficiência.

Falo em boicote por mim, e não por alguém que eu conheça, mas porque sinto que tenho alguma tendência a boicotar algumas coisas quando não estou de bem comigo mesma.

Quem é cadeirante, tem uma deficiência extremamente visível, que chega até mesmo a incomodar algumas pessoas. Mas todos nós, pessoas com deficiência ou não, temos nossas dores, nossas limitações! Mas, a diferença não está naquilo que é visível aos olhos, vai muito além disso!!!! Agora eu pergunto, é fácil conviver com deficiências? Acordar diariamente e saber que elas continuam aí e até onde se sabe estarão conosco até o fim de nossa existência nesse mundo?

Não consigo acreditar que alguém não tenha este tipo de pensamento, mesmo que eventual, porque em um todo, cada ser humano carrega suas dificuldades e sofrimento. E neste momento surgem três palavras: Persistência, resistência e paciência. Elas podem ser a chave para que no momento de dor, na hora de boicotar nossos sonhos e vontades, se tenha: resistência emocional, persistência naquilo que nos move e paciência para lidar com aquilo que às vezes nos tira do sério.

Resistência: capacidade de suportar.

Persistência: obstinação; perseverança.

Paciência: qualidade ou comportamento de quem não desiste nem desanima.

E porque falar nisso aqui no blog? Por que me identifiquei com estas palavrinhas que me mostraram que naqueles momentos em que o cansaço bater, quando o cinza tomar conta do meu dia, quando eu pensar em desistir, quando minhas dores aparecerem, que elas podem ser uma luz para refletir e ver que a vida vale pena, independente das dificuldades! Quem sabe elas possam ser úteis pra você também!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

 

Idioma

Contato

cadeirantes.life@gmail.com

FACEBOOK

INSTAGRAM @cadeirantes_life

Cia de Dança Loucurarte

Receba por e-mail

Digite seu e-mail:

DESTAQUE

Dicas para PCD encontrar emprego

Se você é uma pessoa com deficiência, deve saber que encontrar um emprego satisfatório e bem remunerado é duas vezes mais difícil do que ...

Entrevistas