Manual do Cadeirante contra Chatinhos

quinta-feira, 26 de março de 2015


Vai dizer que você nunca teve aquele chatinho do seu lado, aquele mesmo que fica brincando no frio da cadeira de rodas, ou ainda quem sabe dando chutinho no pneu ou fazendo aquela pergunta indiscreta?

Então resolvemos fazer um manual, sim um manual. Mas não um manual de dicas para ajudar um cadeirante, mas um manual contra chatinho. 

Então para você não ser um chatinho, se liga ai nas dicas.

-Não segure ou toque na cadeira de rodas. Ela é a extensão do corpo do cadeirante. Apoiar-se ou encostar-se na cadeira é o mesmo que apoiar-se ou encostar-se na pessoa.

- Se você desejar, ofereça ajuda, mas não insista. Se precisar de ajuda, o cadeirante aceitará seu oferecimento e lhe dirá o que fazer. Se você forçar essa ajuda, a atitude pode, às vezes, até mesmo causar insegurança.

- Não tenha receio de usar palavras como “caminhar” ou “correr”. Os cadeirantes também as usam.

- Quando você e uma pessoa portadora de deficiência física quiserem sair juntas, preste atenção para evitar eventuais barreiras arquitetônicas ao escolherem um restaurante, uma casa, um teatro ou outro lugar pra visitar.

- Se a conversa durar mais do que alguns minutos, sente-se, se possível, de modo a ficar no mesmo nível do seu olhar. Para uma pessoa sentada, é desconfortável ficar olhando para cima durante um período relativamente longo.

- Não estacione seu automóvel em locais reservados às pessoas portadoras de deficiência física. Tais lugares são reservados por necessidade e não por conveniência. O espaço reservado é mais largo que o usual, a fim de permitir que a cadeira de rodas fique ao lado do automóvel e o cadeirante possa sair e sentar-se na cadeira de rodas, e vice-versa; além disso, o lugar reservado é próximo à entrada de prédios, para facilitar o acesso dessas pessoas.

- Ao ajudar um cadeirante a descer por uma rampa inclinada, ou degraus altos, é preferível usar a marcha a ré, para evitar que pela excessiva inclinação, a pessoa perca o equilíbrio e possa cair para frente.

- Nunca diga, Tão bonitinho(a) pena que é cadeirante. 

- Caso não tenha intimidade com o cadeirante, não pergunte se foi acidente ou se é de nascença.

Se você tiver alguma outra sugestão contra os chatinhos, pode comentar aqui em baixo.

Seguindo essas dicas se você for um chatinho, vai parar de ser um.


10 coisas que não deve fazer quando encontrar um deficiente
Onde está a deficiência em mim ou em você?
10 coisas que o mundo precisa aprender com os deficientes


10 comentários

  1. Sou cadeirante, mas não acho interessante usar o termo "chatinhos" ao referir-se aos desinformados. Devemos ser mais polidos na maneira de corrigir e informar os ignorantes que muitas vezes erram por não saber e sem querer.

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que desinformado é melhor do que chatinhos.

    ResponderExcluir
  3. Nunca se dirija ou chame o cadeirante com o termo ''coitadinho(a)'' , sou pai de uma cadeirante...

    ResponderExcluir
  4. Pendurar coisas na minha cadeira,isso me constrange.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado Sirley, isso também é muito chato!!

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. É jamais, jamais, o chame de portador de deficiência!

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  8. Sou cadeirante a 10 anos.
    Trabalho na associação de portadores de deficiência da minha cidade.
    O que mais ouço de reclamações são os olhares fixos quando chegamos nos lugares.
    Sei que é quase impossível de evitar mas realmente é constrangedor.

    ResponderExcluir

 

Idioma

Contato

cadeirantes.life@gmail.com

FACEBOOK

INSTAGRAM @cadeirantes_life

Cia de Dança Loucurarte

Receba por e-mail

Digite seu e-mail:

DESTAQUE

Dicas para PCD encontrar emprego

Se você é uma pessoa com deficiência, deve saber que encontrar um emprego satisfatório e bem remunerado é duas vezes mais difícil do que ...

Entrevistas