Voz de quem, não tem voz

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Voz de quem, não tem voz

O sol esquenta...
Suor na pele.
Cada gota salgada que cai na terra.
Meus olhos, fixo, fico estagnado com aquele clarão
16:50, pôr do sol, e não consigo firmar meus pés no chão
Um dia, quando eu estava indo trabalhar
Eu tava de moto e só me lembro do barulho...
Um motorista, na contra mão, me deixou sem movimento
Agora to aqui, nessa subida... 
Me movendo tão lento...
Cadeira de rodas... 

As vezes alguns se oferecem pra me empurrar
Seus olhos de pena penetram minha pele, 
machuca minha alma e me faz chorar.
4 anos de fisioterapia pra conseguir um único movimento.
Velocidade, facilidade, não fazem parte do meu momento atual.
Pra uns normal...
Mas busco conformidade.

Peço a Deus que eu sirva de exemplo pra sociedade
E que diante de toda essa maldade e crueldade
Alguém possa enxergar em mim uma saída...
Um pensamento positivo, força... 
Ou até mesmo conformidade.


Poema de um fato real enviado por Conto de Rua




Cadastre seu e-mail em nosso FeedBurner e receba por e-mail as novidades do "Universo Cadeirante" em seu e-mail. NÃO ESQUEÇA de após o cadastro fazer a confirmação pelo link que vai receber no seu e-mail.
Cadastre -> http://bit.ly/1GaCTXK


Nenhum comentário :

Postar um comentário

 

Idioma

Contato

cadeirantes.life@gmail.com

FACEBOOK

INSTAGRAM @cadeirantes_life

Cia de Dança Loucurarte

Receba por e-mail

Digite seu e-mail:

DESTAQUE

Dicas para PCD encontrar emprego

Se você é uma pessoa com deficiência, deve saber que encontrar um emprego satisfatório e bem remunerado é duas vezes mais difícil do que ...

Entrevistas